10 Diretrizes Que Você Deve Seguir Para Jogar Dota Melhor Em Equipe

Discussão em 'Taberna Geral' iniciado por Administrador, 2 Mar 2015.

Compartilhe esta Página

  1. Administrador

    Administrador Mestre dos Magos Staff Membro

    291
    11
    2
    50
    43
    Ratings:
    +50 / 0 / -0
    Jogar em uma equipe fixa é uma experiência muito interessante para o jogador de DOTA. Ao passo que você experimenta uma sincronia e uma evolução na jogabilidade muito diferentes – e às vezes até maiores – do que ao se jogar com grupos aleatórios de pessoas, ou principalmente sozinho, o jogador também pode passar por situações difíceis e constrangedoras e de grande cobrança ao se jogar com seriedade.

    Se mais do que levar o DOTA a sério o objetivo do player for alcançar um nível profissional, então é necessário encara-lo como mais que um jogo, mais que uma obrigação e possivelmente levar como um emprego. Partindo desse princípio aqui estão 10 diretrizes para aqueles jogadores que decidirem se aventurar em uma equipe e levar o DOTA com austeridade.

    10-diretrizes-dota.jpg

    São 10 pontos altamente recomendados para serem seguidos e levados para o dia a dia e que foram identificados dentro de um caso real de uma equipe, e podem ser estendidos para outras.

    1. Fazer uma lista de objetivos e sinalizar aquilo que deseja-se alcançar a longo prazo ajuda a manter o foco e alcançar resultados sólidos. A melhor maneira para fazer isso é determinar-se metas a curto prazo todos os dias, avaliar o progresso diariamente e definir o quão perto está perto de alcançá-las.
      Ex: Quero melhorar meu last hit. Como? Fazendo 70 creeps em 10 minutos. É factível? Sim, players como Illidan, BurNIng e Mushi conseguem fazer. Quanto eu faço? 30. Qual minha primeira meta? Fazer 40. E assim por diante.



    2. Estar realmente presente. É possível estar fisicamente jogando, mas não mentalmente. Assim como num trabalho convencional, DOTA exige se não 150%, pelo menos 80% das capacidades mentais e mecânicas do jogador. Todo player tem problemas pessoais, tem demandas e coisas que exigem preocupação fora do jogo, mas isolar esses problemas do DOTA é uma habilidade pra poucos. É esse patamar que os jogadores devem atingir ao jogar em equipe, de tal foram os players devem se livrar-se de todas as distrações durante as partidas de treino.
      Ex: Celulares, Facebook, Twitter, outras partidas abertas no Twitch, séries, tudo isso deve ser abolido enquanto se joga, pois tira o foco mental e físico, diminuindo o desempenho.



    3. Aprender a delegar tarefas para os outros. Isso é algo muito importante. Às vezes é necessário tomar decisões rápidas e não transmitir toda a informação para o outro. Não importa se é o capitão, o support, o offlaner ou o carrier, mas às vezes precisa-se que outros jogadores façam coisas pelo player, e nem sempre o companheiro de equipe se dá conta dessa necessidade, por isso dar voz a necessidade é importante.
      Ex: Pedir para alguém encher o Bottle, wardar ou dewardar um ponto específico, stackar um neutral camp, checar um spot, proteger uma runa.



    4. Observar oportunidades para melhorar uma habilidade ou fraqueza por si mesmo. Nunca esperar alguém apontar uma falha pra tomar a iniciativa acelera o aprimoramento pessoal pois leva ao auto-conhecimento. Deve-se tomar o primeiro passo em busca da evolução por si mesmo. Não aconselha-se, no entanto, a tentar aprender sempre as coisas na tentativa e erro, pois é em geral menos eficiente. Fazer as coisas na prática tem a tendência a ser mais aprazível, mas o estudo aliado a aplicação tangível é o caminho mais rápido para refinar-se qualquer técnica.
      Ex: Se o jogador está perdendo a lane frequentemente ou não consegue stackar um pull e percebeu essa dificuldade, ele deve procurar aprimorar esses pontos.



    5. Integrar-se é importante. O time é como um organismo vivo e é tão forte quanto seu elo mais fraco. Se existir uma peça fora do lugar ela vai vibrar em dissonância com o resto das peças. Isso significa dizer que é importante que o jogador faça parte do time e envolva-se com seus companheiros. Socializar é bom para quebrar a tensão e conhecer melhor os companheiros de equipe. O excesso de socialização em momentos desnecessários, no entanto, pode prejudicar o desempenho de toda a equipe durante a partida e fazer com que todos se distraiam. Sobre a integração ainda é importante que cada jogador saiba o que o outro está fazendo e esteja sempre atento ao que está ocorrendo durante as partidas. Entender as dificuldades dos outros jogadores e suas necessidades é algo essencial: o que acontece em outra lane com um companheiro tem desdobramentos para o time inteiro em uma partida e isso ainda permite que medidas possam ser tomadas para mitigar-se os prejuízos imediatos ou que se possa aproveitar das vantagens que outro jogador obteve para aumentar os benefícios para o próprio time.
      Ex: Meu carrier está conseguindo farmar? Meu offlaner está conseguindo XP? Meu mid está conseguindo vencer a lane ou ficar de igual pra igual? Meu suporte está conseguindo XP? Tudo isso é importante. Cada um tem sua função, mas o time só funciona se todo mundo trabalhar junto.



    6. Fazer uma lista de prioridades. À partir dos objetivos criados e dos pontos de melhoria necessária identificados, itens 1 e 4 respectivamente, é importante priorizar aqueles de maior impacto e que o que possam ser resolvidos com mais facilidade. É recomendável que sempre reavalie-se o quanto aquilo impacta no gameplay do jogador.
      Ex: As vezes é mais importante aprender a manipular o controle de aggro das creeps que melhorar o block por exemplo.



    7. Ser claro, coerente e objetivo com o que deseja. Se o jogador não deseja fazer algo ou acha que não deve ou pode ser feito, deve manifestar-se. Não deve esperar-se que as coisas entrem em uma situação crítica pra dizer. Se o jogador se sente forçando em uma situação que absolutamente não consegue lidar, é melhor deixar esclarecido. Não pode haver nenhuma falha de entendimento pois isso compromete a integridade da equipe. A comunicação deve ser perfeita o tempo todo. Se o jogador não tornar notória sua opinião, necessidade ou desejo não há como o resto da equipe identificar a necessidade de uma mudança.
      Ex: Se o jogador se acha em condições de fazer um papel diferente ou tentar uma estratégia nova, deve deixar isso aberto. Nesse momento o time deve avaliar o que pode ser feito.




    8. Tirar um tempo para relaxar com regularidade. Ainda que os treinos sejam tratados como um emprego, ninguém trabalha 7 dias por semana, 24h por dia. É necessário abrir mão de certas coisas e fazer do DOTA um compromisso, mas se levado ao extremo e transformado num fardo, trará estresse e a produtividade então cairá. Então fazer coisas que promovam relaxamento e lazer pessoal, de maneira a entreter nos tempos de folga é fundamental. Não é saudável pensar em DOTA 24h por dia.


    9. Buscar a satisfação pessoal. Se o player não está contente com o que está fazendo e ou a forma como está fazendo sempre é indicado buscar uma maneira de deixar as coisas mais leves. Se o jogador sente que não está pronto para o nível de compromisso que um time exige, então é melhor que não se comprometa, porque não há nada pior que fazer as coisas infeliz, ansioso e preocupado. É necessário procurar maneiras de transformar o treino em algo que se deseja fazer e que se torne uma recompensa pessoal com os avanços alcançados. Às vezes até mesmo se premiar de outras maneiras por conseguir alcançar as próprias metas.
      Ex: Quebrei minha meta de conseguir 50 last hits em 10 minutos, então mereço xx coisa.



    10. Estar confortável em fazer aquilo que causa desconforto. Aceitar desafios que farão o player tentar algo novo. Sair da zona de conforto. Essa é a melhor maneira de evoluir. Se forçar a ir contra sua área de domínio e expandir suashabilidades.Uma citação que nesse caso se encaixa perfeitamente bem para reflexão é: “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferente.” Se o jogador faz sempre as mesmas coisas da mesma maneira, como pretende melhorar?
      Ex: Às vezes o player se sente incomodado em fazer creep block porque não consegue realizar muito bem ou acha extremamente frustrante sair da lane para controlar a runa, então é exatamente isso que deve se esforçar em fazer, até se sentir apto a realizar essas coisas com naturalidade.
    Se a equipe e os jogadores desejam levar o Dota a um nível profissional, a questão dos horários de treino deve ser tratada como emprego. Se o objetivo é levar isso pra vida, se o desejo é se destacar e chegar a algum lugar é necessário abrir mão das coisas, sair da zona de conforto e trazer o Dota para um nível acima. Ninguém vira jogador profissional jogando três vezes por semana. Ninguém vira pro player jogando partidas casuais fazendo as coisas do mesmo jeito. Não é porque os jogadores vão jogar no Modo de Capitães que repentinamente vão virar profissionais. O caminho é longo e tortuoso e vai exigir o máximo do jogador e ele tem que estar preparado para renunciar de outros aspectos da sua vida pessoal se realmente desejar segui-lo.

    Fonte: flagrareindustries.wordpress.com
     
    #1

Compartilhe esta Página